domingo, 15 de fevereiro de 2009

Lux Interior 1946-2009















[imagem não assinada retirada de uma busca hoje no google; pequena amostra no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=Qd2M9ynQb5k]

Eles andam aí!...

FALEI cedo de mais: todo o conteúdo do Meios de Produção está totalmente indisponível, neste momento, domingo, 14h50, 15 de Fevereiro de 2009! Não acredito em hackers (ou afins). Por que haveriam de vir aqui apagar tudo ou esconder ou outra coisa qualquer? Não faz sentido. Um virus? Acredito mais nos censores do Blogger, que devem estar a inspeccionar o conteúdo, para saber se vão apagar ou exigir que eu apague alguma coisa. Gostava é que me tivessem mandado uma mensagemzita a avisar que iam estar a inspeccionar o conteúdo. Mas também é verdade que os pides quando iam prender alguém, iam de noite ou de madrugada, para provocar terror e apanhar todos desprevenidos.

Actualização: regressou tudo outra vez. Andarei com as mania da perseguição? Vou continuar em silêncio

[17/Maio/2011 – Actualização: Há vários meses que o tal conteúdo que me queixo de ter desaparecido, desapareceu mesmo de vez. E só há uma entidade que consegue fazê-lo desaparecer.]

Viagem ao Brasil

Ano novo, novos tempos, nova luta.

Acredito que o Meios de Produção foi alvo de uma tentativa de censura. Alguém , penso que só pode ter sido o Blogger, retirou as imagens do postal sobre a força desproporcionada do estado de Israel sobre a Palestina, comparando-os aos nazis. [Não faço link, está aí em baixo]. Milagrosamente, as imagens reapareceram hoje. Estive sempre em silêncio enquanto as imagens estavam desaparecidas. Devo referir que as imagens são violentas e não me orgulho de as ter em cartaz. Mas são elementos ilustrativos da nossa civilização.

Mas quero referir que o Blogger, mesmo que eu não queira nem concorde, tem legitimidade para as retirar, porque é ele (ou o Google, tanto faz) quem presta o serviço de alojar esta página (sobre o qual tive que assinar um contrato). O que também não deixa de ser uma acção de censura, legitima ou ilegitima, sobre esta página e sobre o seu autor ou autores.

Importa referir que novos tempos e essa designada crise mundial estão a mudar todo o panorama da internet livre, da internet da partilha de ficheiros e cultura sem pagar direitos de autor. Acrescento que a cultura não é democrática nem chega a todos, porque são os propósitos económicos que a dominam, mesmos que os artistas não o desejem.

Avanço para já com o exemplo do Jazzman, blog que sigo com atenção desde que nasceu e que está em apuros. Sigam este link: http://www.jazzmanbrasil.com/2009/02/blog-jazzman-pede-ajuda.html#links

Eu presto a minha solidariedade ao Jazzman, mas não tenho capacidade para uma acção concreta, pelo menos nesta altura, para além deste alerta.

Saúdo, por outro lado, o regresso de Do velho Ao novo, que teve que inventar um esquema (só para iniciados e amigos) para partilhar música. Lamento o fecho compulsivo do Abracadabra. Saúdo a restrospectiva 2008 do oVo. Saúdo a continuidade do Toque MusicALL (novo link, ainda não actualizado na barra ao lado). Estou com saudades da Dona Neide e de actualizações no Portfolio X (tudo bem, é Verão no Brasil, tempo de férias). Lamento o fecho do Som Barato.

E quero afirmar que nunca, nunca, nem que vivesse 200 anos, teria oportunidade de conhecer a cultura musical do ser humano espalhado por todo o mundo, se não fossem estas ferramentas modernas, que passam por cima dos direitos de uma economia capitalista desajustada e injusta, censória, permitindo uma aproximação a uma democratização cultural nunca antes alcançada pelo ser humano.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

ter um coração jovem e mesmo assim não gostar de rock

a primeira vez que ouvi os Young at Heart foi no youtube: Schyzofrenia, dos Sonic Youth. Foi arrepiante, foi incrível, foi... incrivel! Gostava de partilhar esse momento (que na verdade não é meu), mas o video foi retirado. e pelos vistos não está em lado nenhum. deixo este, que também é muito bom, muito bom. dedico-o à minha avó Manela que está com Alzheimer. para quem não conhece, Young at Heart, vale a pena conhecer. e pedir por mais.

O vídeo não foi retirado, eu é que sou um nabo:

crossing bridges


do Porto para Gaia


de Gaia para o Porto