quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Óscar Niemeyer 1907-2012




O meu contacto directo com a obra de Óscar Niemeyer foi no Funchal, primeiro em 2002, depois em 2008. O Hotel Casino do Funchal (1966) é uma obra notável, com uma volumetria impressionante, mas perfeitamente integrado na paisagem, ou melhor, redefinidora da paisagem. O hotel fica entre a Avenida do Infante e o porto marítimo; a avenida é a montra das elites do Estado Novo, as poderosas famílias conservadoras da Madeira e/ou Lisboa construiram ali as suas vivendas, num estilo arquitectónico ao gosto regime, um misto de conservadorismo com traços de um modernismo desactualizado. Hoje, como seria de esperar, as vivendas estão quase todas ocupadas por bancos ou empresas de serviços (o velho neo-liberalismo capitalista a funcionar! Ou a ganância! Ou o "off shore" da Madeira!). A obra de Niemeyer rasgou o horizonte sobre o mar, impondo uma vista obrigatória, a partir das vivendas das elites. Um feito notável, também da família que o apoiou, ao chamar um comunista para redesenhar a paisagem da avenida das elites. [A estátua de Sissi é um pólo de atracção acessório, destinado aos turistas do centro da Europa; todos os dias, alguém (o hotel?) deposita flores frescas na estátua da imperatriz, alimentando uma ideia etérea do imperialismo cor-de-rosa desenhado pelo star system de Hollywood.]
Em 2002, estava no Funchal para a inauguração do terminal de passageiros do Aeroporto Internacional da Madeira (penso que foi a primeira vez que ali aterrou um Boing 747) e o Governo Regional convidou os jornalistas a jantar no Casino. Confesso que não prestei grande atenção à arquitectura, mas ficou a ideia de uma certa decadência por causa do mobiliário gasto, da comida pouco recomendável e das coristas estrangeiras. Em 2008, procurei observar e fotografar o imóvel (com telemóvel), mas escaparam muitos pormenores. Espero voltar. Aparentemente é a única obra de Óscar Niemeyer em Portugal. É pouco, está longe, e reproduz um tempo sócio-político em Portugal. Niemeyer e o seu hotel-casino são um marco indiscutível do autoritarismo português. Da resistência "integrada" ao/no autoritarismo português.

[Act. Jul. 2013: afinal parece que Oscar Niemeyer renegou esta sua obra, atribuindo-a a Viana de Lima. Azar o meu que assim estragou este postal, desmentindo-o até. Curioso também que a impressionante volumetria do edifício não era do agrado do autor brasileiro, por mexer numa paisagem que no seu entender deveria ser protegida. A (breve) explicação sobre a autoria do Casino Hotel da Madeira pode ser encontrada aqui:

Sem comentários: